SEXO
Bafo! Brinquedos eróticos com dicas de uma terapeuta sexual
Você já se permitiu experimentar e aprender a desfrutar de mais este prazer? Pode ser uma forma de inovar suas relações sexuais e apimentar a relação.
Terapeuta sexual dá dicas de brinquedos eróticos.
Brincar mais no sexo não faz mal, ao contrário, é saudável para a relação. (Foto: Shutterstock)

Quem já experimentou diz que, com brinquedos eróticos, toda transa tende a ficar ainda melhor. Pergunte a uma sexóloga e terapeuta sexual, que ela irá resumir os benefícios para a transa relatados no dia a dia dos consultórios. Por aqui, já vamos esclarecer algumas questões muito comuns sobre o assunto.

Por que usar Brinquedos Eróticos?

Em primeiro lugar, considere: Você não precisa ter vergonha de ousar e nem vergonha de experimentar. Cada vez mais pessoas e casais estão se aventurando nesse mundo de descobertas e compartilhando cada vez mais fantasias e novas experiências.

Você já pode comprar seu brinquedinho com total sigilo e segurança e vai contar com uma oferta enorme de produtos, de lojas pela internet e de consultoras que levam tudo à sua casa para você conhecer de perto cada um deles e ver se você se identifica ou não com esse mundo. Tudo de forma muito discreta, o que vai preservar sua privacidade.

Nos atendimentos, é visto que muitas pessoas encaram as relações sexuais de uma forma exageradamente séria e muitas vezes são muito exigentes em relação ao seu desempenho e ao do (a) parceiro (a), o que pode provocar inclusive algum problema no sexo, alguma disfunção sexual.

Pergunte-se:

“Por que não levar nossas transas de forma mais alegre, divertida e livre de preconceitos? Com mais leveza, erotismo, respeito e menos pressão?”

“Por que não deixar fluir nossas características “infantis” de brincadeiras, jogos, risos, e diversão também no momento do sexo? Afinal de contas nossas transas não são para nos dar prazer?”

“Então por que não suavizar nossas relações saindo de comportamentos de rigidez, avaliação e exigências de uma forma mais lúdica?”

O termo brinquedos eróticos ou sex toys  dá leveza a esta descoberta. Que tal mergulhar mais nesse universo de fantasias, criatividade e imaginação? Converse com seu parceiro(a), veja quais são as preferências do casal, escolham juntos o que mais os agradar e se permita experimentar e quem sabe passar a fazer parte desse mundo de mais uma fonte de prazer.

Experimentar brinquedos eróticos sem encanação

1. Preparação do ambiente

Sabemos que o sexo é uma experiência de todos os nossos sentidos: visão, audição, tato, olfato e paladar. Você pode surpreender com alguns produtos que vão aguçar esses sentidos.

Você pode preparar seu “ninho de amor” com um ar mais romântico, bonito e aconchegante. Pode usar velas aromáticas (perfumadas) que vão deixar o ambiente à meia-luz e depois ainda poderá usar sua cera derretida (morninha, não queima a pele) para uma massagem sensual.

Também pode usar lençóis de textura bem suave e agradável, usar perfumes com feromônio (hormônio da atração sexual) tanto nos lençóis, na lingerie ou no próprio ambiente, fazendo com que ele (a) fique ainda com mais tesão.

Pode espalhar pelo ambiente pétalas de rosas naturais ou compradas em sex shop. Na banheira ou no próprio chuveiro pode usar sais de banho, banhos de espuma, sabonetes líquidos, todos com deliciosos perfumes sensuais que vão estimular o desejo sexual e todos seus sentidos.

2. Mudança de rotina

Sair da rotina e inovar sexualmente renova a relação, surpreende, desperta maior interesse por parte dos parceiros e aproxima os casais. Apimenta e esquenta a relação aumentando a cumplicidade e a intimidade entre vocês dois. Deixa uma gostosa expectativa no ar… já pensou ficar imaginando qual será a próxima surpresa? Vocês podem escolher juntos algum produto novo ou brincar de fazer surpresa para o outro.

Vocês podem por exemplo sair de casa com um bullet (ovinho) vibratório com controle remoto, onde a mulher o coloca na vagina e deixa o controle com o parceiro (a). É um produto bastante usado pelas mulheres que sentem tesão na fantasia de papéis de dominação e submissão e na brincadeira de disfarçar o prazer na frente de outras pessoas até a hora de chegar em casa.

Ou que tal uma mudança no visual, usando uma lingerie mais sexy e ousada (o), que fará com que você se sinta mais atraente? Ou ainda optar por uma calcinha comestível que exibirá seu corpo antes que ele (a) possa saboreá-la.

3. Autoconhecimento

Os produtos eróticos nos possibilitam mergulhar numa inesperada viagem a um mundo desconhecido. Podemos explorar melhor o próprio corpo e o do (a) parceiro (a), explorando diferentes zonas erógenas (regiões mais sensíveis à excitação).

E este conhecimento de seu próprio corpo é fundamental para uma vida sexual saudável. Precisamos nos conhecer cada vez mais para sabermos o que nos dá mais prazer e assim também poder comunicar essas preferências ao parceiro (a) de forma mais aberta e sincera.

Existem produtos que nos ajudam nesta descoberta. Você pode usar vibradores sozinha ou a dois. Existem vários modelos, tamanhos, materiais e funções como, por exemplo, próprios para estimulação do Ponto G, próprios para estimulação do clitóris e os mistos, que estimulam os dois ao mesmo tempo. Além dos anéis com vibração que vão vibrar estimulando pênis e clitóris ao mesmo tempo já que são colocados na base do pênis e vão encostar no clitóris durante a penetração.

Os vibradores são inclusive utilizados pelas mulheres que têm dificuldade de orgasmo justamente para ajudar em seu autoconhecimento e descoberta de novas formas de estimulação. Existem vibradores à prova d’água para que vocês possam inovar com um gostoso sexo embaixo da água (neste caso pode-se utilizar um lubrificante à base de silicone).

Existem produtos específicos para os genitais como géis excitantes, que esquentam, que resfriam, que vibram, trazendo sensações diferentes, aumentando a sensibilidade e facilitando o orgasmo já que muitos são elaborados com produtos vasodilatadores, ou seja, aumentando a circulação de sangue nos genitais, o que aumenta a excitação e por consequência pode proporcionar orgasmos mais intensos, mais gostosos.

Alguns destes produtos para os genitais têm sabor e podem ser beijáveis, dando um novo sabor ao sexo oral. Algumas pessoas têm dificuldade tanto em fazer como em receber o sexo oral e relatam que os produtos com sabor ajudam a que eles o pratiquem com mais prazer. Você pode usar ainda óleos corporais de diferentes texturas e aromas que tornarão suas carícias mais prazerosas devido ao seu toque aveludado e sedoso, aflorando também todos os sentidos.

Outra vez que tal se aventurar em uma sedutora massagem, explorando e conhecendo o corpo de seu parceiro (a)? E os lubrificantes facilitam o toque tanto na masturbação individual quanto na exploração do casal.

4. Fantasiar

Esses produtos nos ajudam a desenvolver a criatividade e a estimular fantasias que são sempre saudáveis à relação sexual e afetiva. Aqui tudo vai depender da criatividade e inspiração de cada casal. Tudo pode servir para “florear” a fantasia, desde lingeries e fantasias mesmo como de enfermeira, bombeiro, noiva, policial… até todos os produtos que já mencionei aqui.

Depois do lançamento do livro Cinquenta Tons de Cinza, alguns brinquedos eróticos como vendas, chicotes, algemas… passaram a povoar mais as fantasias de muitas pessoas que estão provando a experiência de dominação e submissão.

Vocês podem compartilhar fantasias, o que aproxima o casal, descobrindo o que seu parceiro (a) gosta e dividindo com ele (a) suas ideias mais íntimas, picantes e eróticas. Gosto de mencionar que existem fantasias “perigosas” e que nem sempre vocês têm que realizá-las. Como o próprio nome diz: fantasia é algo que não é real, que só existe na imaginação. Então vocês podem brincar com elas como por exemplo, um casal que tem a fantasia de transar com uma terceira pessoa pode usar um vibrador que fará o “papel” desta pessoa, não necessariamente vocês precisam fazer sexo a três.

A realização de algumas delas pode trazer mais problemas do que prazer ao casal. Cuidado. Compartilhe, converse muito antes de partir para a ação e lembre-se que tudo tem que ser de comum acordo.

5. Brincar

O significado da palavra brincar é muito lindo podendo ser entendido como seduzir, encantar, divertir-se. Você pode brincar encantando o parceiro (a) com esses brinquedinhos que nos brindam um toque lúdico e alegre. Enriquecem e transformam nossas relações em divertidas experiências íntimas. E para brincar você pode também inventar e improvisar.

Por exemplo, vendar seu parceiro (a) com um lenço ou uma gravata. Em seguida você pode surpreendê-lo de várias maneiras tocando-o com objetos de texturas diferentes, usando uma pluma, passeando por seu corpo e observando suas reações. Pode derrubar nele (a) sorvete ou leite condensado e saboreá-lo aí mesmo. Podem jogar baralho e a cada partida perdida você vai tirando uma peça de roupa. O desafio é ver se esse jogo chega até o final. Podem também estabelecer que o vencedor terá um desejo realizado. Instigante não?

Percebeu que mesmo sem comprar produtos de sex shop, a criatividade, o espírito alegre e a vontade de fazer algo novo podem ser colocados em prática com o que você tem em mãos? Basta usar a imaginação e o bom senso. Não vá passar coisas ou produtos nas partes íntimas que possam causar alergias ou danos físicos. E se você puder lançar mão de algum brinquedinho aí você vai ter dificuldades em escolher qual ou quais agradam a vocês. Talvez sejam vários.

6. Orgasmos mais intensos

Muitos desses produtos dão um “up” às nossas relações, fortalecem a musculatura pélvica e como consequência nos proporcionam orgasmos mais intensos. Alguns géis para os genitais contêm substâncias vasodilatadoras o que significa que dilatam os vasos sanguíneos que levam sangue para os genitais e região pélvica e esse aumento de sangue vai deixar os dois mais excitados, pois, vocês vão usar o gel no casal e massagear ok?

Eles ajudam muitas mulheres que têm dificuldade em gozar porque aumentam a excitação, consequentemente facilitam o orgasmo. Outros produtos como vibradores e bolas de BenWa ajudam a fortalecer a musculatura da região pélvica fazendo com que você tenha mais consciência de seu corpo, com esta musculatura mais forte e tonificada levando a orgasmos mais intensos e gostosos.

7. Saúde

O mercado de brinquedos eróticos não só vem crescendo ano a ano, como também vem inovando, trazendo produtos cada vez mais atrativos e principalmente vem valorizando nossa saúde sexual. Cada vez mais eles estão sendo elaborados com matéria prima de alta qualidade demonstrando também preocupação e cuidado com o que nos é oferecido.

Alguns contém propriedades nutritivas, hidratantes, regeneradoras. Você sabia que durante a terapia sexual, muitos sexólogos usam algumas técnicas através de exercícios que são repetidos em casa e muitas vezes pode ser recomendado algum desses produtos eróticos? Ou seja, eles também são usados de forma terapêutica e podem ser muito úteis.

Finalizando, com tantas vantagens, o que você está esperando para colocar a imaginação para funcionar e desvendar os mistérios dos brinquedos sexuais? Você pode descobrir e se entregar a esse jogo de prazeres e sensações, aumentando assim sua satisfação sexual.

Procure se informar sobre a qualidade dos produtos que vai adquirir, cuide bem da higiene deles e lembre-se sempre de sua saúde. Converse com seu (sua) parceiro (a), aproveite para aprofundar suas conversas sobre sexualidade, dividir suas preferências e fantasias. Lembre-se: muita criatividade, disposição, desejo de inovar, de descobrir coisas novas, novos prazeres, diversão, alegria e leveza em suas relações sexuais e afetivas!

Enfim, divirtam-se! Brinquem! Permitam-se! Gostou das dicas? Elas são da psicóloga sexóloga Patrícia Corrêa Arouca, da equipe do site Sexo Sem Dúvida, pós graduada em Terapia Sexual pelo Centro de Sexologia de Brasília CESEX, filiado a World Association for Sexology e a FLASSES – Federación Latinoamericana de Sociedades de Soxologia y Educación Sexual.

Psicólogo, terapeuta Sexual e co-fundador do portal Sexosemduvida.com, pós-graduado em Terapia Sexual pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática de São Paulo (ISEXP/SP) e pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo/SP. Com especialidades em Sexualidade, Orientação e Terapia Sexual e de Casal .