SEXO
O cigarro influencia no sexo? Ladies and gentlemen, a resposta é sim
Embora o percentual de adultos fumantes no Brasil tenha apresentado expressiva queda nas últimas décadas, o número total de fumantes em todo o mundo está aumentando.
Tabagismo e sexo.
Mulheres e homens que fumam têm prejuízos não só na saúde mas também no sexo. (Foto: Pixabay)

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), há três décadas, 34,8% da população acima de 18 anos era fumante. Em 2015, este percentual despencou para 10,4% segundo a pesquisa Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas.

Se você adora sua libido e seu desempenho sexual é bom mesmo que dê tchau para o cigarrinho, porque além de ser prejudicial à saúde ele também causa estragos visíveis à sexualidade.

O cigarro para os homens

Para os homens, saiba que o cigarro está muitas vezes na origem de inúmeros casos de impotência sexual. O fumo, com o passar dos anos, diminui a capacidade reprodutiva masculina de maneira progressiva.

Estudos do Instituto de Andrologia para Medicina Reprodutiva, nos EUA, comprovaram que o tabagismo também pode causar deterioração da qualidade do esperma, incluindo também menor concentração de espermatozoides.

O cigarro para as mulheres

Para as mulheres, o cigarro provoca alteração do ciclo menstrual, podendo tornar a menstruação mais abundante e irregular. Além de alterações na forma e no volume dos seios, diminuição da fertilidade, maior retenção de líquidos no corpo.

Cigarro x Prazer

Se falarmos de sexo por prazer, a disfunção erétil não seria a única preocupação para os homens, mas talvez a principal. No caso das mulheres, o cigarro diminui a qualidade na lubrificação da vagina, consequentemente, não há a mesma satisfação na relação sexual.

Outro efeito do tabagismo é a alteração na pele, o maior órgão do corpo humano, por onde chegam os estímulos táteis. Quanto ao olfato, o fumo distorce os cheiros e inibe a atividade dos feromônios, causando a diminuição da libido.

Na boca, ocorre perda na sensibilidade aos sabores, limitando os estímulos que podemos viver em momentos de intimidade.

Parece então que sexo e cigarro não combinam. Há consideráveis perdas na intimidade e na qualidade de vida torna-se mais um limitante. Pense nisso!

Psicólogo, terapeuta Sexual e co-fundador do portal Sexosemduvida.com, pós-graduado em Terapia Sexual pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática de São Paulo (ISEXP/SP) e pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo/SP. Com especialidades em Sexualidade, Orientação e Terapia Sexual e de Casal .