DISCIPLINA
Atleta fitness ensina como domar a fome sem furar a dieta
Treinar com dedicação não é o bastante para quem deseja queimar gordura e ganhar definição muscular. Também é preciso seguir um plano alimentar equilibrado.

Beber mais água ok, resistir às guloseimas ok, regularidade nos treinos ok. Você faz tudo certinho, mas não consegue controlar a fome. Antes de aprender algumas dicas para lidar com isso, saiba que sentir fome toda hora é bem comum, ainda mais quando se pratica atividades físicas de gasto calórico.

Por não conseguir controlar a fome, grande parte das pessoas que iniciam um novo projeto de corpo em forma desistem na metade do caminho, pois é realmente difícil lidar com esses efeitos colaterais de uma dieta mais restrita. Dá vontade de nhac nhac nhac!!!

Descubra, experimente, invente. A melhor forma de manter o foco no resultado é descobrindo maneiras de lidar com a fome e aquela vontade de comer coisas fora da dieta. Nesse artigo, você vai aprender alguns segredos testados e aprovados.

1. Comer primeiro a salada

Essa dica é bem antiga e tenho certeza que muitos já testaram! Ela realmente funciona. Aproveite uma salada bem variada, cheia de folhas verduras e legumes (cozidos ou crus). Aproveite para colocar limão e um pouco de azeite que são excelentes para iniciar o processo de redução de apetite. Coma devagar para que o cérebro registre os alimentos que estão chegando ao estômago. Evite molhos e outros condimentos com muita gordura, sal e açúcares.

2. Tome uma limonada picante

O limão é excelente para reduzir o apetite. Experimente acrescentar uma especiaria. É tiro e queda! Tente essa combinação: 1 copo de água + Suco de 1 limão + adoçante + 1 pitada de pimenta caiena. Ela é exótica, picante e aquieta o paladar! A pimenta é naturalmente termogênica – o que ajuda a queimar mais calorias em repouso e durante o treino. Tome pela manhã, à tarde ou à noite, mas faça com que vire um hábito.

3. Aumente o volume

Inclua em seu cardápio alimentos volumosos e com poucas calorias. Estes alimentos seriam os ricos em fibras e água, como por exemplo: maçã, pepino, verduras cozidas, chuchu, melão, etc.

4. Ame as fibras

Consuma muitas fibras em todas as refeições do dia. Além de promoverem saciedade, as fibras reduzem o número total de calorias que você irá absorver ao reduzirem a absorção de carboidratos e gorduras no intestino. Lembrando que uma dieta rica em fibras também deve ser rica em líquidos, só assim você irá notar a maior sensação de saciedade.

5. Consuma mais gorduras boas

As gorduras são excelentes para dar saciedade e espantar a fome! Consuma uma pequena porção de gordura boa em cada uma de suas refeições e sinta a diferença. Alimentos ricos em gordura boa: amêndoas, abacate, castanhas, macadâmias, azeite, óleo de coco e salmão.

6. Fuja do açúcar

O consumo de açúcar, doces e qualquer alimento muito rico em carboidratos, irá causar um disparo na secreção do hormônio insulina em seu sangue. Isso é muito ruim, pois após a insulina ter feito o trabalho de carregar o excesso de glicose do sangue para as células, sua glicemia irá despencar e você sentirá muita fome de repente e uma vontade desesperada de comer mais carboidratos! Esse círculo vicioso é o grande responsável pela compulsão alimentar e obesidade. O açúcar é realmente uma droga viciante, então no começo é muito trabalhoso ter que cortá-lo da dieta, mas com determinação o corpo começa a acostumar e após alguns dias com uma dieta sem açúcar e baixa em carboidratos, naturalmente você sentirá uma redução na vontade de comer açúcar, doces e outras fontes de carboidratos (pães, massas, biscoitos, torradas, etc.).

7. Aminoácidos salvadores

A compulsão alimentar pode ser tratada com a ajuda de aminoácidos especiais! Consulte um médico ou nutricionista para prescrever doses ideais para você e uma receita para manipulação. Inicialmente, a suplementação com um blend de aminoácidos essenciais entre as refeições (em cápsulas ou em pó diluído em água ou chá) pode ajudar você a sentir-se menos compulsão por comer. Depois de 15 dias, turbine essa suplementação com uma dose extra e isolada de 5-HTP e fenilalanina. Essa dupla irá aumentar consideravelmente a produção cerebral de serotonina, dopamina e alguns hormônios envolvidos no bem-estar, felicidade e redução do apetite e gula.

8. Use o poder da mente

Eu sei que na teoria é fácil, mas você deve mostrar quem é que manda! Nossa mente domina nosso corpo, nossas ações, nossos pensamentos e sentimentos, então, se você está num momento de tristeza, ansiedade, desânimo e/ou compulsão alimentar, trate de distrair sua mente. Faça coisas que não sejam por perto de comida e que não a façam lembrar de comida. Saia de casa, consuma coisas que não tenham calorias (gelatina 0%, alface, chás, café com adoçante, goma de mascar 0%, etc.), vá treinar, telefone para alguém, tome um banho gelado, etc.

Mentalize frases como: “Estou muito feliz por conseguir resistir às tentações”. Sempre frases afirmativas que passem força! Para trabalhar a mente e fortalecer suas ações, tente o acompanhamento de uma psicóloga, terapeuta ou coach de vida saudável. Se falta grana no orçamento, recorra a livros.

9. Durma bem todos os dias

Uma das dicas mais importantes que irá mudar sua vida, seu corpo e sua saúde: durma bem todos os dias. Noites mal dormidas geram um desequilíbrio hormonal a longo prazo, principalmente nos hormônios relacionados com a fome e saciedade: grelina e leptina. Quando você dorme pouco ou mal, tem um aumento do hormônio grelina – o responsável pela sensação de fome, então, você passa o dia todo querendo comer, beliscar e fugir da dieta. Quando você dorme bem, além de sentir-se mais energizada, bem-humorada, disposta e motivada, você mantém seus níveis de leptina mais altos (o hormônio da saciedade). Então, caso você tenha problemas com o sono, procure um bom tratamento já!

Gostou das dicas? Continue firme nos treinos e na dieta. Em 20 meses, o seu corpo será outro!

giovana guido

Giovana Guido é atleta IFBB BIKINI Fitness da GT NUTRITION USA – Team USA;

Campeã Paulista OVERALL 2014 & Vice Campeã Brasileira 2014 e 11ª Ranking Mundial de 2014;

Graduada em Nutrição e Pós-graduada em Nutrição Clínica & Nutrição Esportiva.

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.