MATERNIDADE
Dedicar mais tempo à carreira ou aos filhos? A ciência tem algo a dizer
Escolher entre ficar mais em casa nos primeiros anos da criança ou voltar com tudo para o mercado de trabalho é um enorme desafio principalmente para as mães.
A importância do afeto na infância para o nosso desenvolvimento integral.
Os desafios da maternidade são muitos, a começar pela gestão do tempo. (Foto: Pexels)

Apenas ao tornar-se mãe, a mulher tem a real noção do que a maternidade muda na vida. Além de amamentar e cuidar das principais tarefas do bebê, há sua vida pessoal e profissional. Pesquisas podem ajudar a avaliar o impacto disso no desenvolvimento infantil.

Veja um novo dado, divulgado pela BBC, sobre a forte relação entre mãe e filhos. A pesquisa é da Faculdade de Medicina da Universidade de Washington em estudo liderado pela psiquiatra infantil Joan Luby. Participaram 127 crianças que faziam periodicamente exames de ressonância magnética no cérebro desde que começaram a frequentar a escola até a adolescência.

As crianças foram qualificadas pelo perfil de reação das mães diante uma situação muito comum de atenção dividida. Os pesquisadores gravaram as mães em alguma tarefa estressante na presença dos filhos. Propositalmente, às mães era pedido a conclusão da tarefa passada enquanto os filhos recebiam um pacote de presente atrativo mas que não podia ser aberto.

Os pesquisadores notaram como as mães passaram por isso junto com os filhos. As mães que conseguiram manter autocontrole, completar a tarefa e oferecer apoio emocional ao filho foram classificadas como mais afetuosas e mais acolhedoras.

Já as que desprezavam ou ignoravam as crianças ou as que agiam de maneira punitiva recebiam notas menores do quesito apoio emocional.

A importância do amor materno

Os filhos que tiveram mais atenção, afeto e apoio emocional das mães durante a pesquisa tiveram crescimento duas vezes maior do hipocampo, uma importante área do cérebro, em comparação aos filhos de mães que foram mais distantes e frias;

O hipocampo – área do cérebro localizada nos lobos temporais – é responsável por habilidades como a memória, o aprendizado e o controle das emoções;

Conforme as imagens mostraram, o amor materno é ainda mais importante nos primeiros anos de vida por conta da maior plasticidade do cérebro quando as crianças são mais novas;

Mesmo que a mãe se torne mais afetuosa quando a filha ou 0 filho for um pouco mais velho, não é possível compensar os anos em que esse maior afeto e apoio emocional não foram dados.

Com o estudo, acredita-se então que há um período crucial em que o cérebro responde mais ativamente ao apoio materno.

Mesmo estando um pouco ausente por conta do trabalho ou estudos, nas horas em que você estiver com seus pequeninos, entregue-se plenamente ao momento mãe. Lembre-se: o apoio emocional materno demonstrado agora pode refletir no desempenho escolar e até na vida adulta.

A pesquisa encoraja, inclusive, nossa cobrança por políticas públicas que permitam mães e pais a darem maior apoio emocional aos filhos. Seria ótimo mesmo poder passar mais tempo com eles, o Oi Mais Mulher entende!

Já que é para falar de sentimento entre mães e filhos, assista a esse vídeo de uma campanha do Potencial Gestante, na qual filhos revelam o que pensam sobre suas mães. É de chorar, hein!

Compartilhe a importância do amor materno com as mamães afetuosas que você conhece!

Vai fazer bem ao dia delas.

=)

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.