BELEZA REAL
Loja da Victoria’s Secret recebe protesto por mais inclusão e diversidade
Posicionamento da marca de lingeries não aceita modelos transgêneros e plus size.
Imagem: Instagram/@nunude_official

Cansadas da falta de representatividade e inclusão da marca Victoria’s Secret, um grupo de sete mulheres realizou um protesto (e que protesto!) em frente à loja de lingeries em Londres.    

O protesto foi organizado por Joanne Baban Morales, CEO da marca Nünude, e Sylvia Mac, fundadora do projeto Love Disfigure, e aconteceu no dia 6 de dezembro, mas ganhou repercussão em todas as mídias no fim de semana.

A terceira da esquerda para a direita é Sylvia Mac (Love Disfigure) que após sofrer queimaduras na infância, apoia e incentiva diferentes pessoas a aceitar suas cicatrizes. (Imagem: Love Disfigure).

A ideia era refletir sobre o último posicionamento da marca, após as declarações Edward Razek, responsável pelo marketing da empresa, que oficializou a posição de não ceder espaço e oportunidades nas passarelas para modelos transgêneros e plus size. Com mulheres de todas as etnias e até uma com bolsa de colostomia, as “Fallen Angels” mostraram a importância de abordar o assunto, principalmente, antes do desfile da marca que seria exibido na TV.

A Nünude incentiva as mulheres a terem amor próprio, acreditar na união e diversidade. (Imagem: Nünude)

“É importante inspirar cada mulher a se amar, porque elas se tornaram bonitas, únicas e de fato é como elas são. Isso é o que fazemos, espalhar confiança e amor próprio através de várias campanhas de moda”, disse Joanne Baban Morales, CEO da Nünude, marca de lingerie que incentiva a representatividade em todas suas coleções.

 

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.