OUTUBRO ROSA
Mulher, já fez sua mamografia? Elimine as chances de câncer de mama
A mamografia de rotina é pela importância do diagnóstico inicial. Quanto antes detectadas alterações que podem ser sinal da doença maior é a chance de cura.
Câncer de Mama e a importância do diagnóstico precoce.
Fazer o exame de mamografia anualmente é muito importante a partir dos 40 anos. (Foto: Shutterstock)

Os primeiros dez dias de outubro já passaram. E você, informou-se sobre onde realizar sua mamografia? A recomendação é que a mamografia de rotina comece a partir dos 40 anos de idade. As mulheres com história familiar de câncer na família devem iniciar um pouco antes, aos 30 anos. “Tenho silicone, devo fazer?”, sim! Mulheres com implantes mamários também devem fazer mamografia regularmente. Talvez, o médico solicite exames de imagem adicionais para ver o máximo do tecido mamário.

A mamografia é um raio X das mamas. As alterações que podem aparecer são: massas, calcificações, áreas com densidades assimétricas ou distorção de arquitetura, ductos proeminentes, espessamento da pele ou mamilo e retração deste último. Diagnosticar o câncer em estágio inicial, antes mesmo que um nódulo possa ser sentido à palpação, é muito importante para um tratamento bem-sucedido.

Para diferenciar cistos e nódulos, o ultrassom das mamas pode ser um exame complementar à mamografia. A ressonância magnética é apenas em casos de risco (com histórico familiar ou genética). Caso seja encontrada qualquer alteração suspeita, é recomendada uma biópsia.

No Brasil, as estimativas do câncer de mama em 2017 apontam para 420.310 mil novos casos de câncer de mama, o segundo tipo de câncer com maior incidência entre as mulheres. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, os tipos mais incidentes de câncer no universo feminino são: de pele não melanoma, mama, colorretal, colo do útero e de pulmão.

Saúde da Mulher! Prevenção contra o câncer deve ser uma atitude no dia a dia.

Estimativa de casos de câncer entre mulheres 2016/ 2017.     (Arte: Oncoguia)

Tipos Comuns de Câncer de Mama

Carcinoma Ductal In Situ: Também conhecido como carcinoma intraductal, é considerado não invasivo ou câncer de mama pré-invasivo.

Carcinoma Lobular In Situ: No carcinoma lobular in situ as células se parecem com as células cancerosas que crescem nos lobos das glândulas produtoras de leite, mas não se desenvolvem através da parede dos lobos.

Carcinoma Ductal Invasivo: Este é o tipo mais comum de câncer de mama. O carcinoma ductal invasivo (ou infiltrante) se inicia em um duto de leite, rompe a parede desse duto e cresce no tecido adiposo da mama.

Carcinoma Lobular Invasivo: O carcinoma lobular invasivo começa nas glândulas produtoras de leite (lobos). Assim como o carcinoma ductal invasivo pode se espalhar para outras partes do corpo.

Para dúvidas e orientações, o Instituo Oncoguia disponibiliza uma central de atendimento para ligações gratuitas: 0800 773 1666.

Outubro Rosa

É uma campanha mundial de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. Com o símbolo do laço cor de rosa, o movimento começou na década de 90 em Nova Iorque durante uma corrida de rua e, aos poucos, foi ganhando o mundo.

(Fonte: Instituto Oncoguia)

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.