CUPIDO
Paixão, amor, sexo: No mês dos namorados, sexóloga explica essa calorosa tríade
Quem nunca quis entender os calores, o frio na barriga, a vontade louca de estar ao lado da pessoa? Respira e entenda o que acontece cientificamente falando.
Sexóloga explica tudinho sobre o que nos liga a outro alguém em atração e sentimento.
Paixão, amor e sexo são faces da mesma moeda. Vem saber! (Foto: Pexels)

Gabriela Pavani Daltro nos dará uma aula sobre. Ela é psicóloga especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo FMUSP. Possui capacitação em Terapia de Casal pelo Centro de Estudos avançados de Psicologia – CEAP.

O começo de tudo é como o nosso cérebro funciona quando o assunto é se ligar a alguém. Isso mesmo, paixão, sexo e amor são três faces da mesma necessidade: nossa busca incessante como espécie para se ligar e conectar, procriar e sobreviver. Então, bora entender como isso tudo está ligado (e como tirar o melhor proveito da paixão, do amor e do sexo também é claro).

Nossas três ligações: Paixão, Amor, Sexo

Desde que nascemos precisamos das pessoas a nossa volta para sobreviver. Por isso desde pequenos nos ligamos através do AMOR E DO AFETO às pessoas que cuidam de nós.

Quando crescemos e vamos chegando à adolescência o desejo sexual e a paixão se tornam possibilidades reais de se ligar e conectar com outras pessoas além da família e amigos.

Basicamente, nós podemos nos ligar a alguém por três caminhos diferentes: o sexo, a paixão e o amor.

Às vezes estas experiências acontecem de forma separada, ou seja, você pode amar uma pessoa e ter desejo sexual por outra. Algumas vezes as experiências acontecem juntas, você pode amar uma pessoa e querer fazer sexo com a mesma pessoa.

A Paixão:

A paixão já é uma experiência mais intensa. A gente fica meio obcecado e fissurado no alvo da paixão e a vontade de fazer sexo com a pessoa costuma ser forte.

Às vezes a paixão acaba assim como começou: de repente.

Às vezes a paixão acaba e se transforma em Amor.

E aí a vontade de sexo também vai mudar, dependendo de como você estiver, se estiver apaixonada ou amando.

A vontade de sexo quando há paixão tende a ser mais intensa e as pessoas tomam mais iniciativa.

A vontade de explorar e ser criativa geralmente está presente com mais força também.

O Amor:

Quando a paixão se transforma em amor, surge a segurança, a estabilidade, o vínculo mais forte, e o desejo e o sexo podem sentir esta mudança.

A primeira mudança é no desejo: que pode ficar menos intenso e menos urgente.

E a segunda mudança é no sexo: os casais que mantém uma boa comunicação no sexo podem sentir que a relação tem mais qualidade; a pressa diminui e dá espaço para mais carinho e afeto.

O amor é um vínculo, uma ligação mais profunda e que tende a ser longa. A paixão é uma força que dura o suficiente para você se ligar a alguém, fazer sexo e, sim, procriar.

É a natureza tomando seu curso.

O Sexo:

Mas e sexo casual, existe?

Existe sim, mas não vamos pensar como sendo casual.

Veja, se tem uma coisa que acontece durante o sexo é uma enxurrada química no corpo que serve para que fiquemos ligados a quem está a nossa frente.

Por isso, existe a ideia de fazer sexual casual, mas a possibilidade de se apaixonar está sempre presente.

Outra coisa: o jeito mais fácil de você se apaixonar e também fazer crescer o amor por alguém é você criar familiaridade.

Isso mesmo, sabe aquele ficante, aquela pessoa que você encontra casualmente para sexo de tempos em tempos? Então, é um (a) forte candidato (a) à paixão e ao amor.

Sexo com amor é mais gostoso?

Se as duas pessoas tiverem sintonia sexual pode ser maravilhoso, mas muitas vezes as pessoas podem se amar muito e ainda assim não terem uma boa conexão na cama.

AMOR BOM é maravilhoso com SEXO BOM. AMOR BOM com SEXO RUIM deixa tudo ruim.

Agora, o amor pode ser uma motivação para que o casal crie sintonia, entenda o jeito de fazer e de ter prazer da outra pessoa e se comunique melhor na cama.

Quando isso acontece, juntar a experiência amorosa com a sensação de união física pode levar as pessoas a experimentar sensações físicas e emocionais intensas e prazerosas.

Sexo com amor, quais os benefícios

Pontos positivos:

A intimidade/liberdade permite mais exploração e diversidade de práticas prazerosas e fantasias entre o casal.

O conhecimento dos gostos do (a) parceiro (a) leva a uma melhor interação na cama.

O desejo sexual com afeto e carinho podem levar a experiência sexual à níveis profundos de conexão entre o casal.

Pontos negativos:

O sexo pode ficar muito previsível; já saber como será o começo, o meio e o fim prejudica o desejo sexual.

O conhecimento dos gostos pode limitar a exploração de novas sensações e cenários sexuais.

Se houver rotina os parceiros podem perder a vontade de investir no sexo; e isto gerar a perda da curiosidade e vitalidade entre o casal.

O amor e a rotina

Com a rotina de casal, principalmente nos relacionamentos estáveis, o desejo sexual e a intensidade do sexo podem diminuir.

Isso acontece porque o amor nos faz descansar, traz segurança e aconchego e por isso investimos menos no relacionamento.

Com o tempo a curiosidade e o interesse pelo parceiro ou pela parceira podem diminuir.

Para ter desejo sexual e paixão mesmo com amor é preciso uma dose de distância emocional: saber que o outro não estará sempre ali, disponível. É preciso conquistar e investir todos os dias.

Para isso é importante que cada um tenha atividades e interesses individuais, que haja um equilíbrio entre o espaço individual e o espaço de casal, que se possa fazer atividades sozinha e que se tenha também aqueles momentos a dois.

Sexo com paixão é chama, flui sem esforço, mas dura um verão.

Sexo com amor é brasa, dá mais trabalho, mas pode esquentar por muitos invernos.

 

Psicólogo, terapeuta Sexual e co-fundador do portal Sexosemduvida.com, pós-graduado em Terapia Sexual pelo Instituto Brasileiro de Sexologia e Medicina Psicossomática de São Paulo (ISEXP/SP) e pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo/SP. Com especialidades em Sexualidade, Orientação e Terapia Sexual e de Casal .