SHAPE
Sem atalhos, saiba o que funciona para alcançar a boa forma
Sendo direta e objetiva, o corpo de verão (orgânica e esteticamente falando) deve ser necessariamente construído agora, em tempos mais gelados.
Boa forma e saúde.
Profissional de Educação Física dá a real para alcançar resultados! (Foto: Pixabay)

O inverno anda nos presenteando com temperaturas abaixo da média habitual, mas com elas vêm um apetite inversamente proporcional e uma certa falta de coragem para sair do aconchego quentinho e fazer atividade física.

Mas o assunto aqui é corpo: ali na frente o verão vai chegar e o panorama vai mudar. Sem atalhos ou artifícios, o correto e eficaz para alcançar a boa forma:

Procurar a orientação de profissionais de saúde: o médico irá avaliar suas condições de saúde, abrindo espaço para o profissional de Educação Física;

O profissional de Educação Física vai traçar as melhores estratégias de treino;

O nutricionista vai adequar sua alimentação às demandas desta nova rotina.

 

A importância da avalição física

Para otimizar seu ciclo de treinamento e avançar em condicionamento, a avaliação funcional é de extrema importância. Ela pode ser mais sofisticada em detalhes e ferramentas ou não.

Testes para detecção de riscos de lesões mostram parâmetros como força, flexibilidade e movimento são confrontados;

Testes de esforço medem suas condições cardiocirculatórias.

Junto a isso vêm a análise postural, os cálculos de IMC (índice de massa corporal), aquela boa e velha anamnese (perguntas como hábitos alimentares, uso de medicamentos, comprometimentos clínicos, tabagismo e outras coisas) e, fechando a lista, a aferição das medidas antropométricas (cintura, percentual de gordura, estatura, peso corporal).

Acredite, toda essa manobra inicial fará com que o seu precioso tempo seja poupado.

A margem de erro diminui quando o profissional de Educação Física conhece melhor as condições físicas do aluno, fazendo com que os objetivos sejam alcançados com maior segurança e consistência.

Algo importante a ser colocado aqui é a necessidade de se repetir a avaliação funcional periodicamente de forma trimestral ou semestral. Por quê? Todas as medidas mudam, com ou sem treinamento, com ou sem adoção de novos hábitos, o que descarta aquele velho e ultrapassado conceito do peso ideal.

O corpo possui uma dinâmica sem pausas. Ajustes nutricionais farão com que seu processo não estagne, seu metabolismo não fique preguiçoso, seu perfil hormonal melhore e jogue a seu favor em vários aspectos. Ah, e não esqueça: enquanto isso, o verão está ali na frente, aguardando você de braços abertos. Corra para este abraço com força e disposição!

Procure o profissional habilitado. Ele deverá analisar sua postura, saber sobre seus hábitos, sua saúde, suas medidas, seu peso, sua estatura, seus percentuais de gordura. Seguramente, ele saberá indicar atividades que estejam de acordo com os seus objetivos e, fundamentalmente, suas necessidades.

Formada em Educação Física, com pós em Nutrição Esportiva, ela desconstrói modismos e apresenta o que realmente funciona quando o papo é desempenho físico.