NAMASTE
Yoga: Entenda mais sobre sua prática e filosofia
A palavra Yoga, de raiz sânscrita (yuj), quer dizer união, comunhão, integração. Esta prática milenar ajuda o homem a tornar-se harmônico consigo mesmo.

Sem uma estrutura firme, uma construção não pode se sustentar. Ao praticar os princípios de Yama e Niyama (código de ética do Yoga), obtém-se uma firme estrutura para a construção do caráter, sem o qual não pode existir uma personalidade integrada. Praticar os Asanas (posturas psico-físicas) sem a sustentação de Yama e Niyama é simples malabarismo corporal.

O desenvolvimento de atributos como disciplina, fé, tenacidade e perseverança são importantes para uma prática regular e sem interrupções. Ao realizar suas tarefas cotidianas tente reproduzir, quando possível, o ritmo das posturas psico-físicas do Yoga (Asanas), de forma calma e intensa, participando de cada ato , como se este fosse o último ou o mais importante de sua vida.

A prática do Yoga

Deve ser sempre com os pés descalços. Use roupas confortáveis que facilitem os movimentos corporais. Roupas desconfortáveis ou apertadas dificultam a circulação sanguínea e prejudicam o relaxamento físico e mental.

Jamais utilize nas práticas, óleos, cremes ou perfumes. Os dois primeiros dificultarão sua prática, quanto a execução dos Asanas. O último poderá prejudicar outros praticantes que possuam alergias, principalmente as respiratórias.

A prática do Yoga também solicita uma atenção especial às articulações por parte do praticante, o que resultará em grande desconforto o uso de anéis, pulseiras, cordões, brincos, relógios e todo tipo de objeto de adorno que possa de alguma forma tornar-se um obstáculo a mais.

Higiene no Yoga

Antes de iniciar a prática do Yoga, procure à medida do possível, limpar intestinos e bexiga. Há um provérbio hindu que diz “intestinos sujos são o solo fértil para toda e qualquer doença”. Por isso, para o mesmo número de refeições principais ao longo do dia, deve-se realizar o mesmo número de defecações.

Nutrição no Yoga

Melhores resultados serão obtidos se o (a) praticante, à medida do possível, puder:

1) Jamais respirar pela boca, dentro ou fora da prática, somente quando orientado pelo profissional de Yoga, pois além de limitar a absorção de energia prânica, é um contra-senso, já que os seres humanos possuem o nariz para realizar este trabalho;

2) Abandonar o fumo, o álcool, as carnes suínas e bovinas, o café, o chocolate e o açúcar. Tente substituí-los por alimentos integrais. Na impossibilidade de abandonar por completo o consumo de carnes, prefira aves e peixes;

Evite comer em demasia, pois a ingestão de muito alimento prejudica o aparelho digestivo.

3) Beber bastante água, de 2 a 3 litros por dia. Utilize também sucos de frutas e chás sem mateína, xantina ou cafeína, como: hortelã, camomila, erva cidreira.

4) Evitar a ingestão de alimentos gelados ou muito quentes, já que, além de danificar o aparelho digestivo, a começar pelos dentes, enfraquecem as defesas orgânicas, possibilitando a aquisição de doenças.

5) Ter o hábito de mastigar bem os alimentos, já que a digestão inicia-se na boca.

6) Evitar ingerir líquido durante as refeições, isto desenvolve o abdômen, produz grande quantidade de gases e retarda a digestão.

7) Evitar a ingestão de alimentos uma hora antes da prática, no caso de refeições leves, e quatro horas para o caso de refeições completas. É recomendável, só alimentar-se após meia hora do término da prática.

mestre em Yoga

Alexandre dos Santos é formado pela Associação Brasileira de Profissionais de Yoga (ABPY).

Ensina Yoga desde 1990 na Escola Jaya de Yoga.

 

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.