CIÊNCIA
Amor de férias, quem nunca? Saiba o que a paixão nos faz
Pesquisadores de diferentes áreas tentam cada vez mais entender a paixão. Os sintomas físicos dela são clássicos e identificamos rapidamente.
Sintomas da paixão.
A paixão mexe com todo o nosso organismo. (Foto: Pexels)

Sintomas físicos da paixão

O nosso coração bate mais rápido e sentimos um frio na barriga na presença do objeto da paixão;

Perdemos o sono e a fome, culpa da dopamina e norepinefrina, estimulantes naturais produzidos em quantidades maiores que o usual quando estamos apaixonadas;

A área de recompensa do nosso cérebro é ativada e um neurotransmissor chamado dopamina entra em ação, ele é o grande responsável pela nossa sensação de bem-estar quando estamos ao lado do objeto da nossa paixão. E detalhe! O mesmo acontece quando comemos chocolate (quase um fetiche isso);

o córtex frontal do cérebro, onde mora o juízo crítico, é desativado. Por isso diz a famosa sabedoria popular: a paixão cega;

E para encerrar, pay attention, baby! Outra área do cérebro que também é desativada quando estamos apaixonadas é a amígdala, uma região que processa emoções e identifica ameaças (o que algumas pessoas explicariam como: apaixonada = idiota).

Mas e o amor?

A neurociência diz que o amor é quando o cérebro sai do sistema de recompensa e passa a agir mais na região cortical do cérebro, com emoções mais humanas (como sintonia de desejos e aspirações) e menos condicionadas. Ufa!

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.