VIAGEM
A grana tá curta? Considere destinos menos badalados e tão lindos quanto
Tudo que o verão pede é sombra e MUITA água fresca. Sugerimos três lugares com biodiversidades diferentes: floresta, montanhas e praias. Todos com muitos banhos!

1. Ilha de Marajó, Pará

Esse lugar é simplesmente ma-ra-vi-lho-so! Até junho está na época das chuvas com campos alagados, muitas aves como garças, tucanos, guarás. A ilha fica com cheiro de Amazônia molhada. O verão por lá é contado de julho a dezembro, quando tudo se transforma: os campos secam sem as chuvas.

Tá com calor e pode viajar? Essa experiência vai ser bem interessante pela rica cultura paraense que nos faz vivenciar nossas raízes indígenas tão presentes no dia a dia ribeirinho. Tem biodiversidade, tem peixe, tem muitas frutas, muito rio e muito brega nessa viagem que começa por Belém (onde vale passar alguns dias!). Na Estação das Docas de Belém, embarcamos para o maior arquipélago fluviomarinho do mundo, banhado pelo oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins.

Pegamos um catamarã até Soure, na Ilha de Marajó. São mais ou menos três horas de viagem. Em Soure, já há praias belíssimas, restaurantes e programas como passeio de búfalo ou de canoa por igarapés. Há grupos de rafting e trilhas para quem gosta de esporte de aventura.
Tente esticar a viagem pela Ilha e visite municípios próximos, como Salvaterra.

Bora: marajo.tur.br

2. Alfredo Chaves, Espírito Santo

alfredo-chaves

Entre mar e montanhas, fica essa cidade de colonização portuguesa de que pouco escutamos falar, mas que é excelente pedida para quem gosta de cachoeiras, aconchego e belas paisagens.

Alfredo Chaves, com 14 mil habitantes no sul capixaba e pertinho de Vitória, é destino certo para curtir belas e vastas paisagens, tanto que é referência em voo de asa-delta e rapel em cachoeiras.
Prepare-se para voltar cheio de docinhos de uma das cidades mais charmosas da Serra do Castelo e a alma lavada por esportes de aventura. Para te localizar melhor e até estender mais a viagem, você estará na Rota dos Vales Capixabas de 1.200 quilômetros e outras 14 localidades, entre Vitória e Vila Velha. Pelo caminho, muitas praias, montanhas, lagoas e cachoeiras.

Em julho, Alfredo Chaves sedia um dos eventos mais tradicionais na região, a Festa da Banana e do Leite, com feiras, concursos, shows regionais e o Encontro de Trilheiros que percorre as zonas rurais da serra.

Dá um voo lá: alfredochaves.es.gov.br/principal

3. Coruripe, Alagoas

coruripe-alagoas

Agora, vamos para o extremo sul de Alagoas. Coruripe é um pedacinho lindo do Brasil ainda bem bucólico. A 100 quilômetros de Maceió, a vida segue com o cultivo da cana-de-açúcar, a coleta de coco e a pesca. Lugar rico em maracujá, mamão, abacaxi e feijão com muito artesanato bonito para decorar a casa e montar looks verão.
As praias são de areia branca e quase desertas com mar cristalino, tá bom para você? Tipo de viagem marcada por recifes e coqueirais. Mais tropical que o Nordeste não há! Há opções de restaurantes e pousadas rústicas e charmosas pelas proximidades das muitas praias. Uma das mais famosas é a praia de Pituba. Outra delícia de lá são as lagoas, tem a Pau, a Toco, a Miaí de Baixo, de Cima e por aí vai…
Algo bem típico do local é a o trançado com palha de ouricuri ou palha de taboa.

Vale ir: coruripe.al.gov.br

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.