GAME LOVERS
Quem joga muito videogame tem menos apetite sexual? Saiba now!
Para começo de post, ninguém quer recriminar o videogame, ok? Até já foram comprovados benefícios em relação à memória, atenção e agilidade. O assunto aqui é outro.
Pesquisa analisou se jogar muito videogame diminui a libido.
Jogar demais diminui o apetite sexual, será? Pesquisa investigou. (Foto: Pexels)

Quem movimentou o estudo nesta área, ainda pouco abordada, foi o italiano Andrea Sansone, game lover e pesquisador de medicina experimental na Sapienza Universidade de Roma. Ele conseguiu 396 homens, entre 18 e 50 anos, para o estudo. Cada um deles respondeu de forma anônima dois questionários sobre sua vida sexual.

Os voluntários foram separados em dois grupos: 287 que afirmaram jogar videogame mais de uma 1 por dia. E outro grupo com 109 que não jogavam videogame.

As principais conclusões da pesquisa que analisou a relação entre jogar muito videogame e ter pouco apetite sexual:

Cerca de 1/3 dos não gamers, ou seja, 95 deles sugeriram ter ejaculação precoce;

Entre os gamers, esse número ficou perto de 0 (zero), nenhum sinal de ejaculação precoce.

Os pesquisadores entenderam que: ou jogar videogame ajuda a desenvolver controle emocional ou quase a totalidade dos gamers não teve sinceridade na hora de responder os questionários.

Mas ao menos uma evidência ficou clara com a pesquisa, os gamers indicaram um desejo sexual reduzido se comparado ao outro grupo que não joga videogame.

Videogames aumentam produção de dopamina no cérebro

Os cientistas acreditam que isto também pode afetar o desejo sexual. “O sistema dopaminérgico está envolvido no orgasmo e na ejaculação e a dopamina age como o principal hormônio do prazer, com um papel importante na excitação”, explica o artigo de Sansone sobre o estudo.

“Jogar poderia levar à dessensibilização dos receptores de dopamina, porque após uma sessão de jogo, esses receptores parecem estar menos ativados, apesar da quantidade de dopamina ter aumentado”, explica o artigo.

A teoria é de que jogar se torna uma “fonte de picos de dopamina repetitivos”, que poderia gerar certo desiquilíbrio entre os receptores cerebrais e até uma tolerância maior a um pico de dopamina, que seria o reflexo ejaculatório.

O tema ainda precisa de mais investigação. Não foram considerados diversos fatores como: histórico de saúde dos participantes, se diferentes jogos provocariam diferentes resultados e etc. Mas, notando diminuição no interesse sexual ou ejaculação demorando além do normal, vale reparar como está a relação “muito videogame e pouco sexo” em casa.

Sobre o estudo.

O Mais Mulher entende o universo feminino e traz informação sobre alimentação saudável, atividade física, yoga, amor, sexo, moda, comportamento e beleza em um só lugar.